sexta-feira, 9 de maio de 2014

"A minha mãe, é a mulher mais linda do mundo!"

Homenagem
por Austri Junior

À esquerda, minha sogra Nely (In memorian),
 e no centro, minha mãe, Célia

Lembro-me de quando eu era criança, havia na TV, um programa chamado "Vila Césamo", e nesse programa havia um  garotinho perdido que chorava procurando a sua mãe. Todos tentavam ajudá-lo: Professoras, donas de casas, policiais, transeuntes... Quando as pessoas perguntavam quem era a mãe dele, ele não sabia responder, mas sempre dizia:
A minha mãe é a mulher mais linda do do mundo!

Para toda criança a sua "mãe é a mulher mais linda do mundo". Porque? Porque para toda criança:
Mãe não tem sexo, porque é um anjo;
Mãe é um ser divino,  abençoado e abençoador;
Mãe é rainha e protetora, carinho e amor;
Mãe é a genitora que não somente nos deu à luz, mas nos dá vida todo instante;
Mãe é a enfermeira que cuida das nossas feridas e a médica que cuida das nossas enfermidades;
Mãe é professora e educadora, que nos ensina tudo, e nos orienta para a vida;
Mãe é o nosso porto seguro, para onde fugimos quando estamos acuados;
Mãe é o alimento que nutre os nossos corpos e nos ensina nutrir a nossa alma, rezando, orando, buscando Deus;
Mãe é aquele lugarzinho gostoso, para onde podemos correr, quando estamos magoados;
Mãe é aquele ser especial, que é só meu e não quero dividir nem com meu pai, nem com meus irmãos...

Ah, mãe é tanta coisa que nem sei dizer. Se você me perguntar, não saberei responder porque. Eu ficaria horas aqui, falando e escrevendo sobre o que é ser mãe, mas muitos talvez não entenderiam, pois para eles, mãe é o oposto de tudo isso, porque muitas mães não conseguiram ser verdadeiramente mães, são apenas parideiras. Mas se essas mães conhecerem apenas uma mãe de verdade... Elas terão vontade de serem mães também, porque ser mãe, é dar e receber (se doar muito mais que receber). Sabemos que não é fácil ser mãe! Filho dá muito trabalho... 

Se perguntarmos à uma mãe de verdade se ela trocaria isso por outra coisa, com certeza a sua resposta seria, NÃO! Porque: 
A mãe troca a sua vida, pela vida do seu filho; 
A mãe deixa de comer, para dar de comer aos filhos;
A mãe deixa de comprar para si, e compra para os filhos;
Às vezes, uma mãe deixa de viver, para que seu filho viva...

Mas nada disso tem garantias. Às vezes o filho cresce, e de tudo se esquece. Muitos filhos quando crescem vão embora, e suas mães eles ignoram. Muitos filhos abandonam as suas mães em asilos, esquecendo-se de tudo aquilo... Aquilo pelo qual, a sua mãe por ele passou... Mas se perguntada  se faria isso novamente, a verdadeira mãe dirá: "Eu faria tudo de novo!"

Lembro-me de que no último episódio do programa "Vila Césamo", o garotinho encontrou a sua mãe, a sala estava cheia de crianças assistindo à TV, minhas irmãs, primas e primos, a minha mãe, a minha avó e eu. Foi muito emocionante e muito engraçado ao mesmo tempo, pois a mãe do menino era muito feia e toda descabelada, mas os risos deram lugar às lágrimas e nós na garganta (de quem conseguiu segurar o choro). Mãe e filhos se abraçaram chorando e ela disse para ele: 
Meu filho eu estava lhe procurando! 
E o filho disse para a mãe: 
Eu também estava procurando a senhora!
Alguém os interrompeu e perguntou: "
Garoto, você tem certeza de que essa senhora é a sua mãe?
O menino respondeu: 
Tenho sim! 
Mas você não disse que a sua mãe é a mulher mais linda do mundo? 
O menino respondeu: 
Então, a minha mãe é a mulher mais lida do mundo!

Nesse instante, rompemos em gargalhadas! É tão bom enquanto ainda temos a beleza  e a pureza do espírito de uma criança que ao buscar por nossas mães, diremos: "A minha mãe, é a mulher mais linda do mundo!" Porque a beleza das mães está em ser mãe, e a beleza de uma mãe, é totalmente interna, e não externa.

***
Ao término da escrita desse texto, chamei a minha esposa e li para ela, como sempre faço, pedindo sugestões e críticas. Bem, ela chorou muito, pois lembrou-se da mãe (minha sogra) que faleceu próximo ao dia das mães, em maio de 2011. O interessante é que enquanto escrevia o texto, lembrava-me dela e colocava aqui as suas características de mãe. Por isso homenageio aqui, a minha mãe, todas as mães, em especial, a minha sogra, Nely Gonçalves Silva.

Austri Junior


Nenhum comentário: