sábado, 16 de setembro de 2017

Gentileza gera Gentileza!


José Datrino - O Profeta Gentileza

"Gentileza gera gentileza!" 

O Profeta Gentileza, andou pela ruas do Rio de Janeiro, e por todo o Brasil semeando palavras, atos e gestos gentis, às gentes em seu caminho, e deixou para a humanidade um grande legado: "Gentileza gera gentileza!" O grande problema é que nós dificilmente estamos atentos à ensinamentos e sementes tão nobres, que, plantados com profundidade em nossas mentes poderiam gerar árvores frondosas que produziriam frutos e seres humanos maravilhosos. 

Ensinamentos, pregações, poemas e canções com mensagens frutíferas sempre fizeram parte da vida do homem desde muito tempo. Tantos e quantos profetas, líderes espirituais, poetas, filósofos, artistas..., famosos e anônimos, tentaram nos ensinar como viver e ser melhor mas nós em nossa indiferença, arrogância, desatenção ou crueldade, muitas vezes não nos importamos com "essas coisas idiotas", e pensamos que palavras são apenas palavras. 

Entre aqueles que estiveram entre nós semeando "palavras de salvação" podemos citar: Jesus Cristo, Sidarta, João Batista, Maomé, Confúcio, Bahá'U'Lah, Gandhi, Luther King, John Lennon, Gentileza... Entretanto, poucos lhes deram ouvidos, e muitos lhes distorceram as palavras. Milhões não os entenderam, e outros milhões sequer, se deram ao trabalho de tentar entender.

A primeira vez que ouvi falar do Profeta Gentileza foi em 2011, quando estive visitando amigos no Estado do Rio de Janeiro, e a "história" - ou deveria dizer: estória, por isso as aspas - que ouvi sobre o Gentileza, foi que "ele era um homem muito rico. Um certo dia a sua empresa foi consumida por um incêndio, ele enlouqueceu, e tornou-se um mendigo perambulando pelas ruas da cidade do Rio."  Quanta ignorância!

José Datrino era um empresário, proprietário de uma transportadora de cargas. Durante durante o no de 1961 um grande incêndio consumiu um circo na cidade de Niterói/RJ, e ceifou quatrocentas vidas. Datrino - segundo ele mesmo afirmou - ouviu "uma voz astral" em sua mente, que lhe disse que ele deveria abandonar tudo o que tinha, e deveria fazer alguma coisa.  E ele fez! Tornou-se o Profeta Gentileza. Essa era a sua missão. Todos nós temos a nossa. Só precisamos descobrir qual é. Mas precisamos estar preparados, pois vão nos rotular como loucos, imbecis, idiotas, charlatões, hereges...

Creio que só conseguiremos ser gentis, com as gentes desse mundo, sob dois aspectos: ou se aprendemos ser gente de bem, ou se nos esforçarmos para sermos gente de bem e do bem. Ninguém nasce amando ou odiando, assim como ninguém nasce racista, xenofóbico, homofóbico. Essas coisas nós aprendemos ou herdamos de alguém, e vamos desenvolvendo-as enquanto vamos vivendo. Se assim não fosse, não precisaríamos de pregadores ou de textos para nos ensinar, nos moldar, nos advertir, nos admoestar, para nos fazer pensar e refletir. 

Alguém pode dizer: "isto é uma questão de caráter". Penso que ninguém nasce com caráter. Caráter nós construímos enquanto vamos vivendo e aprendendo. Por isso acredito que não existem homens sem caráter. Todos nós temo caráter! Mau, ou bom, mas temos. Então porque homens bons cometem erros terríveis? Atribuo isso, às nossas imperfeições humanas. As nossas imperfeições nos levam ao desvio de caráter. Acredito que muitos que se desviam conseguem voltar. É por isso que precisamos das palavras. Elas podem nos ajudar refletir, pensar, aprender amar e perdoar. Palavras podem nos salvar!

Por esse motivo quero fechar esse texto com duas frases do grande poeta John Lennon que morreu assassinado, assim como Mahatma Ghandi, ambos vitimas da indiferença, da violência, da maldade, e da crueldade humana. Lennon nos disse: "Dê uma chance à paz" porque, "tudo o que você precisa é amor. Amor é tudo o que você precisa!" Gentileza pregava: "Aqui se colhe, aqui se planta!" Não podemos esquecer: Palavras podem nos salvar!



sábado, 2 de setembro de 2017

Seria a corrupção: herança ou inerência?

por Austri Junior


D. Jão VI

Há quem rejeita a suposta teoria de que o brasileiro é culturalmente corrupto, ou corrupto por natureza, ou ainda, corrupto por herança lusitana. Diz-se muito que a corrupção no Brasil é endêmica desde que aqui Cabral aportou, e a coisa piorou porque trouxeram para o Brasil, os bandidos e ladrões de Portugal, por vários motivos, inclusive para limpar e varrer a bandidagem de uma corte corrupta, que mais trade, sob o jugo de uma invasão Napoleônica, fugiu às pressas da Europa para instalar-se nos trópicos sul americano, e aqui chegando desembestou à vender favores e títulos de nobreza.

Favores! Este é o grande problema da política brasileira. O famoso "é dando que se recebe", ou, "toma lá dá cá". Vemos isto todos os dias, o tempo todo, na mais descarada e deslavada das atitudes corruptas e sem-vergonha que esta nação presencia o tempo todo, à começar pelas maiores autoridades até chegar nos candidatos à presidência comunitária em nossos bairros. Amanhã teremos eleição comunitária aqui no meu bairro, e temos ouvido: "vou votar em tal pessoa porque tal pessoa é muito boa, e ajuda a gente no local de trabalho dela".

Nem vendo, ouvindo e assistindo todo estes desmandos e esta sórdida politica de favorecimentos, compras de votos por apoio político como dos últimos catorze anos, e principalmente nos últimos dias, patrocinados pelo governo Temer, as pessoas não mudam as suas atitudes nefastas. São estas mesmas pessoas, que nas filas dos terminais rodoviários urbanos, nas padarias, nos bares, e nos supermercados, criticam e reclamam da corrupção no Brasil. Difícil de entender? De certa forma não! Há quem defenda a volta do PT e do Lula ao poder.

Não estou aqui à fazer julgamento de caráter, mas fazendo uma provocação para refletirmos sobre se realmente um dia este país saberá o que é viver com o mínimo de corrupção possível, já que viver sem corrupção é impossível, pois corruptos e corruptores "sempre hão de pintar por aí..."

Visite e siga minha Página no Facebook
https://www.facebook.com/AustriJr