quinta-feira, 12 de maio de 2016

Não teve golpe. Haverá impeachment!

É certo que a presidente Dilma não está sendo cassada por corrupção, pois nada foi provado contra ela (ainda). O processo a admissibilidade do impeachment (que virou "IMPÍTIMÁ"), trata-se de crime de responsabilidade fiscal. Mas porque a Dilma cometeu crime fiscal? Com certeza não é porque ela é "boazinha", cobrindo os gastos dos programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida. 
por Austri Junior 


O que diriam pois os nossos grandes políticos do passado?
Estamos vivenciando nesses últimos dias uma batalha intensa entre os brasileiros de bem que despertaram e não aceitam mais a corrupção nesse país tão amado e tão sofrido, contra um governo fraco, cuja presidente, uma senhora incompetente, conivente com a corrupção e extremamente débil no que se refere à gestão governamental, pelo fato de que nunca ocupou um cargo de gerenciamento público - prefeitura ou governo de Estado. Fabricada por um ser inescrupuloso, manipulador, arrogante, "arruaceiro" - como era classificado o ex-presidente Lula, pelo então saudoso Leonel Brizola, que, se vivo fosse, certamente estaria estarrecido com as manobras e conchavos políticos do "sapo barbudo" - outro adjetivo que ele usava ao referir à esse sindicalista que enganou o Brasil, e depois como ele mesmo se revelou, não passa de uma "Jararaca", e como ele mesmo disse: "Nós fazemos o diabo para ganhar as eleições". E fizeram mesmo. Fizeram misérias, e deixaram o país na miséria! Sempre que vejo essas manobras, desmandos e desventuras lulistas, petista e dilmistas, não consigo deixar de pensar o que pensariam os grandes homens públicos como o Dr. Ulysses Guimarães, Dr. Tancredo de Almeida Neves, e até mesmo o Governador Mario Covas, que, apesar de adversários políticos do Lula, o respeitavam com todos os seus grandessíssimos cavalheirismos.

A Dilma é INCOMPETENTE e ARROGANTE! 
Governou sozinha,  gastou dinheiro que não tinha e não deveria ter gasto, e não submeteu ao Congresso Nacional as contas que deveriam ser pagas. Mas porque? Talvez ela estivesse tentando esconder algo, ou estava escondendo pelo menos a maquiagem que o Lula, antes dela, e depois ela mesma fizeram na política econômica para vencerem as eleições de 2014. Talvez estivesse escondendo também os rombos nas contas pública, não somente pela incompetência como gestora, mas pelos roubos que se sucederam na Petrobras, e isso sem falar nos desvios de dinheiro por conta da corrupção generalizada, não somente na Petrobras, com a compra da Refinaria de Pasadena - que foi uma "ação entre amigos", mas também, aquele dinheiro todo que foi para o Porto de Mariel, em Cuba (enquanto os nossos portos e aeroportos estão caindo ao pedaços), bem como para os países africanos, onde as empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato tinham negócios, e esse dinheiro voltou em forma de propina e corrupção.

O desgoverno Lula-Dilma Rousseff  vilipendiaram o Brasil e as contas públicas. Quebram a Petrobras, sacaram dinheiro sem fim no Banco do Brasil, na Caixa Econômica Federal, no BNDES, afundaram os Fundos de Pensão - ao todo, o golpe financeiro reúne um montante de mais de 3 Bilhões de reais, incluindo o Fundo de Pensão dos trabalhadores da Caixa Econômica, Banco do Brasil e da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - Correios. Todo esse dinheiro foi usado para investir em Cuba, na Bolívia, e na Petrobras venezuelana que foi roubada pelo Evo Morales, e o governo brasileiro não fez absolutamente nada. Teria sido uma doação por debaixo dos panos para o Ditador Evo Morales, que assim como Lula, os irmãos Castro e Hugo Chaves, se apresentaram como salvadores da pátria e libertadores do povo e depois revelaram os ditadores comunistas e socialistas que escondiam dentro de si, como são todos os governantes populistas, socialistas, comunistas? A história registra ao longo da sua existência, exemplos nefastos de governantes com essas marcas que acabei de mencionar. Entre eles: Josef Stalin, Adolph Hitler, Salazar, Augusto Pinochet, Benito Mussolini, Indi Amin Dadá, Cristina Kirchner..., Dilma Vânia Rousseff (que diga-se de passagem é brizolista por ideologia, o que assombraria ainda mais o espírito do Brizola).

Os corruptos estão caindo...
Um a um, os corruptos brasileiros estão caindo: estão sendo processados, presos, perdendo os seu cargos e mandatos. A nossa vigilância precisa ser constante. Um povo politizado é mais difícil de ser enganado. Eu defendia a educação como fonte de processo de politização da sociedade, mas estou começando duvidar disso, observando pessoas com alto nível educação acadêmica apoiando políticos e partidos não somente corruptos, mas sem nenhuma capacidade de governabilidade, que afundou o país. Acredito que é uma questão acima de tudo de caráter, escondido atrás de um discurso da pseudo defesa da democracia, ou de que não podemos ir contra a história, e depor a primeira mulher eleita com 54 milhões de votos. 54 milhões de votos não dão o direito ao poder eterno a nenhum político, seja ele homem, mulher, gay, lésbica, transexual, ou simpatizante. Presidencialismo não é Monarquia Absoluta. Aliás, o Presidencialismo de Transição - como é o nosso, é um sistema falido que precisa ser revisto. Um regime governamental democrático funciona melhor com o sistema parlamentarista. Creio nisso! Quando houve o plebiscito para que o povo escolhesse entre os sistemas Presidencialista, Parlamentarista e Monarquia, eu achava "romântico" que pudéssemos voltar à monarquia, mas como um ser politizado e politicamente educado (embora enfeitiçado pelo PT que defendia o PRESIDENCIALISMO), votei pelo sistema PARLAMENTARISTA. Porque votei no parlamentarismo? Primeiro porque sabia que se voltássemos à monarquia teríamos que sustentar a Família Real, e eles já usurparam demais, essa nação com os seus ancestrais: Dom João VI, Dom Pedro I, Dom Pedro II... , que lhes deixaram as riquezas que possuem hoje, roubadas da nossa terra e do nosso povo indígena, às custas das suas vidas, do suor, da fome, do sofrimento e escravização dos negros. Mas não adiantou nada não ter votado na monarquia porque seria um peso financeiro para a nação, não é mesmo? Também não votei no presidencialismo porque sei que o único sistema presidencialista que ainda funciona é o presidencialismo dos EUA. O sistema que funciona mesmo, sem dúvida é o Sistema Parlamentarista, e precisamos de uma reforma política e eleitoral urgente, se não vamos ter que enfrentar processos de IMPEDIMENTO (o famoso "IMPÍTIMÁ"), à cada dois presidentes.


Orgulhoso do meu país!
Eu que sentia vergonha e tristeza de viver em um país corrupto e cheio de impunidades - embora ainda há muito para melhorar e crescer, posso dizer: agora sim! O Brasil está de dar orgulho nos brasileiros de bem, que não compactuam com fraudes, corrupções, enganos, desmandos..., cuja "presidenta incompetenta" atreveu-se a chamar de "maus feitos". Mau feito quem faz são as crianças, quando fazem algo errado. Político que rouba é ladrão! Ladroagem na política é corrupção, e não "Mal feito" (seja com ""L", ou seja com "U"). Por ser uma "péssima mãe" - passando a mão na cabeça dos "mal feitores", e por ser uma excelente (des)EDUCADORA, pelo mesmo motivo, a Dilma corre o risco de perder o seu mandato e ficar inelegível por oito anos. É muito importante saber em que terreno estamos semeando, principalmente quando esse terreno é político. E por falar em semeadura, fico feliz de ver as instituições brasileiras funcionado: Polícia Federal, STF, STJ, Senado Federal, Câmara do Deputados, e diga-se de passagem, para ser redundante, mas sem deixar de homenagear aqui, o Juiz Sérgio Moro, e o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot.


Estou orgulhoso dessas instituições - principalmente do STF e desses homens de bem, que souberam demandar as competências legais, negando os pedidos liminares do PT, que em uma tentativa de impedir o rito do processo tentou de tudo, em artimanhas toscas e medíocres. Durante todo esse processo pela admissibilidade do Processo de Impeachment da Presidente Dilma Rousseff, acompanhei o máximo que pude, as instituições e pessoas supracitadas, e pude desfazer algumas má impressões que tinha de alguns políticos, incluindo o Senador Magno Malta. Pude conhecer o Senador Raimundo Lira, homem equilibrado, centrado, justo, que se comportou com tamanha honradez. Conhecia o Senador Antonio Anastasia somente de nome, e pude conhecer a sua inteligência, a sua capacidade de se controlar em meio ao tiroteio dos petistas, e aos ataques do advogado da AGU. Anastasia, mostrou-se um homem de equilíbrio exímio, e extremamente competente. Cito apenas esses, entre outros, em uma tentativa parca de homenagear essas figuras importantes nesse processo, porque vamos precisar de homens assim para governar esse país, e precisamos ir pensando nisso desde já.

Por fim, e não menos importante: tenho visto nas redes (anti)sociais, um clamor pela prisão, ou pelo impeachment do Presidente Michel Temer. Penso que deve ser uma coisa de cada vez, e se ele for culpado, então que seja punido. Mas creio que não devemos atropelar os fatos. Espero que a justiça seja feita de forma equilibrada como foi em relação à presidente Dilma, pois o nosso país já está machucado por demais, e precisa apresentar-nos cidadãos com o mínimo (de preferência o máximo) de governabilidade possível. Um barco sem um timoneiro em uma tempestade, um trem desgovernado sem maquinista, descendo a ladeira, um caminhão em alta velocidade descendo o morro sem motorista, e um país sem um presidente na Cátedra Presidencial causam o mesmo efeito: DESASTRE!


Diante de tudo isso, encerro com um trocadilho há muito gasto, mas um tanto quanto reflexivo, principalmente para o novo presidente, ao qual dou as boas vindas: "QUEM NÃO DEVE, NÃO TEMER".

Editado e atualizado as 13:20hs.