quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Filhos, um tesouro inestimável!

por Austri Junior

Para a grande maioria dos pais os filhos são o seu tesouro, e não poderia deixar de ser diferente. Evidentemente cada pessoa cuida desse tesouro segundo a sua cosmo visão, e os valores e princípios éticos, morais, sociais, religiosos…, que herdou dos seus pais, e de acordo com o conhecimento que adquiriu ao longo de sua caminhada pela vida. Pessoas com crenças e valores religiosos educam os seu filhos segundo as suas convicções e experiências religiosas. As pessoas que cultivam outros valores agirão da mesma forma, e ambas, estarão sempre buscando aquilo que pensam ser o melhor para os seu filhos.

Ao buscar o que é melhor para os filhos, os pais dão o seu melhor, fazendo o que podem, e muitas vezes até mesmo o que não podem, e isso vai da área financeira, à educação acadêmica e social. Dar o melhor para os filhos não significa enchê-los de mimos e falta de limites, muito menos o fornecimento de celulares para crianças de cinco anos de idade, ou abandoná-los à própria sorte, acompanhados de jogos eletrônicos, tablets e computadores, sem nenhuma orientação e supervisão, tenham as nossas crianças a idade que tiverem. Filhos são tesouros inestimáveis, e devemos cuidar dos nossos filhos muito mais do que cuidamos das nossas joias, automóveis, cartões de crédito, contas bancárias…

Cuidar bem dos nossos tesouros, envolve a valorização dos profissionais capacitados para cuidarem das nossas finanças como por exemplo, os gerentes de contas e investimentos, corretores de títulos e capitalizações, corretores de imóveis… Nós não levamos o nosso automóvel, novo, velho, antigo ou clássico à uma oficina mecânica meia boca, ou “boca de porco”. Os pais que têm condições financeiras boas pagam caríssimo por uma educação  em escola particular, ou em uma creche. Mas vemos também, alguns pais que apesar de dar aos seu filhos as melhores roupas, os melhores alimentos e artigos necessários para o cotidiano da criança, preferem pagar uma mixaria ao que chamam de babá, para não pagarem um salário justo, digno, e para fugirem dos impostos e encargos. Valorizar os profissionais que cuidam do nosso tesouro significa cuidar bem desse tesouro.

O que mais me espanta são os pais que confiam os cuidados dos seus bebês à pessoas despreparadas. As consequências médias – e não menos perigosa para a criança – é sofrerem agressões e maus tratos. Infelizmente isso acontece em todos os lugares: dentro de casa ou nas instituições públicas, ou privadas e infelizmente isso foge ao nosso controle. Mas o pior que os pais podem oferecer aos seus filhos, é confiá-los aos cuidados de pessoas com sérios problemas de ordem, psíquicas e emocionais, sem se dar conta de que os seu filhos estão correndo um grande risco. O mínimo que pode acontecer à criança é absorver uma personalidade doentia, esquizofrênica, conturbada, que pode causar grandes consequências que poderão se manifestar mais tarde em forma agressividade, ou de submissão, ou insegurança…, o pior, é que em um momento de surto psicótico aquela pessoa pode matar o seu filho, sem se dar conta do que está fazendo ou acontecendo, e então será tarde demais. Precisamos cuidar bem dos nossos tesouros, amá-los, protegê-los…, eles não têm preço, e os seus valores são demasiadamente inestimáveis.

2 comentários:

Antonio Batalha disse...

Estou a tentar visitar todos os amigos da verdade em poesia afim de lhes desejar um 2016 muito feliz cheio de grandes vitórias e muita saúde e Paz.
António.

Austri Junior disse...

Feliz 2016 Antonio!
Muito obrigado!!!