quinta-feira, 29 de maio de 2014

Joaquim Barbosa se aposentou - E agora, José(s)?

Comentário

"O que será, que será...?"

Durante todo o dia de hoje a notícia mais importante foi a notícia da aposentadoria do Ministro do Supremo, Joaquim Barbosa. Todos sabem de quem se trata, e muitos estão preocupados com a sua saída. Pois se ele extrapolava em suas medidas, ultrapassando as barreiras da jurisprudência, com mão dura, também representava a maioria do povo brasileiro que tem sede de justiça e não compactua com a corrupção. Certamente muita coisa vai mudar naquela corte daqui para frente, inclusive a impunidade. Agora o PT, todos os políticos corruptos e os bandidos de colarinho branco, vão poder se corromper, e corromper livremente, sem medo da cadeia. Certamente, o Brasil perdeu um grande elo dentro da Corte Superior. Uma corrente que falta um elo fica mais curta, assim como uma engrenagem que falta um dente: certamente ela falhará quando encontrar-se com a outra engrenagem no auge de sua volta, ou quando passar pela correia.

De qualquer forma o Ministro Joaquim Barbosa cumpriu com o papel dele, e cumpriu muito bem. Ele fez e a sua parte, e o Brasil das pessoas éticas e cansadas da corrupção lhe devem muito. Mesmo com toda intolerância, acredito que só não gostava dele, as pessoas que pensam que a corrupção é normal e que para um pais corrupto como o Brasil não há mais jeito.  É esse tipo de pensamento que corrompe toda a sociedade e os seus cidadãos. Não percamos as esperanças, pois como dizia o antigo Partido dos trabalhadores (aquele que até onde sabemos, ainda não era corrupto): "A luta continua companheiro!"

Certamente tem muita gente (corrupta) gostando disso, e até comemorando. Mas creio que as pessoas que mais gostaram dessa noticia são os "Josés": José Dirceu e José Genuíno (juntamente com a sua quadrilha). Em breve, veremos muitas progressões de penas referentes à Ação Penal 470, até que não haja mais pena para cumprir. É realmente uma pena! Espero que ele possa ocupar um cargo político onde possa pelo menos tentar fazer alguma coisa por esse povo sofrido, o que é muito difícil nesse pais podre, de sistemas corrompidos e pessoas coniventes, desde a classe mais pobre, à classe mais rica, desde a classe mais baixa, à classe mais alta, desde os mais inteligentes aos mais emburrecidos. Insisto: é uma grande pena!

Nenhum comentário: